CUIABÁ V

março 30, 2009

amp-194200714272611Encerrando nossas matérias sobre Cuiabá quero mencionar uma outra grata surpresa, o Buffet Leila Malouf, razão da minha ida até a cidade. Costumamos pensar que nos grande centros, principlamente São Paulo e Rio de Janeiro, estão localizados os grandes papas da gastronomia, principalmente em relação aos serviços que envolvem banquetes e festas, pois se já é muito dificil fazer uma bela comida e prestar um perfeito serviço, em se tratando de quantidade então é ai que a coisa fica complicada.

 

Tenho acompanhado por este país afora grandes realizadores de eventos, principalmente na questão decoração, que me diga o grande mestre e amigo Kiko de Bauru com sua Adma flores ( http://www.admaflores.com.br/ ), simplesmente imbatível, mas em se tratando de gastronomia não me recordo de ninguém tão competente que esteja à altura dos decoradores. Eis então que em Cuiabá existe alguém verdadeiramente “Show”, um buffet que está em um nível muito alto de qualidade gastronômica, produtos lindos e verdadeiramente saborosos, pois existem muitos profissionais que sabem enfeitar o pavão mas normalmente as preparações não possuem sabor algum. O Buffet Leila Malouf é a confirmação da minha melhor definição sobre o que diferencia um grande Chef de Cozinha de um cozinheiro normal, trata-se do amor empregado no trabalho. Muito vago sitar simplesmente amor mas vamos esclarecer melhor, quem trabalha com amor normalmente respeita os ingredientes, trata-os com delicadeza, capricha na execução das preparações e sempre se preocupa com quem está do outro lado da mesa, não basta apenas termos cultura gastronômica, saber combinar temperos e ingredientes, é preciso colocar amor, por isso as receitas de nossas mães são sempre imbatíveis.

 

E é este o segredo, conhecendo a Dna. Leila pessoalmente, é muito fácil dar este diagnóstico, o amor dela é fundamental no processo empresa que o Buffet se dispõe a oferecer, quando conversamos percebi o brilho em seus olhos, a paixão pela empresa, pelas pessoas que lá trabalham, aliás um verdeiro exemplo de como se deve tratar colaboradores, pelos clientes e o encantamento com a prestação do serviço em sua totalidade.

 

A este amor presente na empresa adiciona-se a competência e a cultura gastronômica da Chef Ariane, o magistral comando da prestação de serviços pelo Maitre Sebastião, a regência administrativa e comercial da Gerente Beatriz e outros tantos colaboradores que fazem deste Buffet uma empresa tão competente, pois é sabido que ninguém faz nada sozinho e o conjunto de colaboradores que lá trabalham é de dar inveja a muita empresa grande que conheço por aqui.

 

O pessoal de cozinha é extremamente dedicado, caprichoso e trabalhador, todos executam suas tarefas com sorriso no rosto, felizes e bem humorados, fui recebido com muito carinho e respeito, me deu orgulho estar com estas pessoas mesmo que por pouco tempo, me sinto feliz sempre que me deparo com equipes assim, pois sei o quanto é pesado este trabalho e como as pessoas que dele vivem são companheiras  leais e tem uma definição de valores.

 

Fica aqui meu registro de admiração, um enorme abraço à todos os que fazem deste Buffet uma empresa competente que prima acima de tudo pela “Melhoria Contínua” em sua totalidade. Um pessoal que sabe reconhecer o quanto é importante um evento para quem o realiza, afinal de contas, como eles mesmo dizem, “são 15 anos de história realizando sonhos”

 

Buffet Leila Malouf

Rua Mal. Mascarenhas de Moraes, nº 254 – Duque de Caxias

CEP: 78.043-352 – Cuiabá – MT

Fone: 65 3624-9711

http://www.buffetleilamalouf.com.br/

 

Anúncios

CUIABÁ IV

março 27, 2009

Uma ótima impressão que tive de Cuiabá foi a qualidade do atendimento, não é novidade para ninguém a limitação de nosso país nesta parte da prestação de serviços que envolve nosso segmento da alimentação. É sabido que esta condição nos atrapalha muito em relação ao turismo Brasil afora, esta é a missão que nós profissionais temos urgência em resolver.

 

Quando iniciei na profissão, 25 anos atrás, nosso ramo era cercado de “glamour”, todos os envolvidos com restaurantes possuiam amplo conhecimento de normas de etiqueta, sabiam entrar e sair das mesas nos momentos adequados, o lado certo de servir e retirar os pratos, posições de talheres e etc., falavam baixo de maneira pausada e clara, nunca tocavam no cliente e matinham sempre uma distância correta sem entrar jamais  na intimidade das pessoas. Para se ter uma melhor idéia do grau profissional da época, no momento da anotação dos pedidos o garçom sempre fazia uma pequena anotação ao lado de cada ítem indicando quem era o solicitante de cada prato, no momento de servir as refeições chegavam na mesa sabendo de quem era cada preparação, sem jamais ficar perguntando “Quem pediu o frango¿”.

 

É verdade que nos últimos anos este tipo de profissional é uma raça em extinção, não existem mais garçons e maitres como antigamente, hoje deparamos com pessoas que trabalham em nosso ramo sem a menor postura, chamando os clientes de você e até de “mano”, mascam chicletes, agacham ao lado da mesa para tirar pedidos, servem de qualquer maneira e costumeiramente iniciam a recolha dos pratos de forma desordenada, sem esperar todas as pessoas encerrarem suas refeições.

 

Já Cuiabá me surpreendeu neste aspecto, fui otimamente atendido em todos os lugares por onde passei, em especial no restaurante Mahalo. Fazia uns 10 anos que não era tão bem atendido em um estabelecimento, simplesmente perfeito. Garçons e atendentes muito bem treinados, me fizeram voltar no tempo, trouxeram saudade da época maravilhosa que me fez apaixonar pelo ramo e consolidar minha opção profissional. Realmente me emocionei com o atendimento e fiz questão de cumprimentar os profissionais envolvidos.

 

Sempre que estou envolvido em uma montagem de restaurante procuro dar palestras orientado os profissionais sobre estes aspectos, pois considero que nosso segmento é muito mais do que apenas servir boa comida, é cheio de minúcias por isso os mínimos detalhes devem ser observados. Geralmente o consumidor que destes serviços costuma se utilizar está cada vez mais exigente, pois quando vai a um restaurante espera ser tratado como um Rei ansiando por qualidade, cordialidade, presteza, rapidez e eficiência. É o que merece todo comensal.


CUIABÁ III

março 24, 2009

mahalo211Ainda falando dos restaurantes de Cuiabá, afinal foi uma grande semana gastronômica, reservo este espaço para mencionar uma grata surpresa, trata-se do restaurante Mahalo. O lugar é lindo, sua decoração é de extremo bom gosto, possui uma adega maravilhosa e uma ótima infra-extrutura, digna dos melhores restaurantes dos grandes centros.

 

Na verdade foi o primeiro lugar que tive oportunidade de conhecer nesta semana, fui escoltado por minha cúmplice a Beatriz, aliás Bea, você foi uma ótima parceira de degustações, e outros companheiros do Buffet Leila malouf. Chegamos no restaurante, conhecemos o local, estive na cozinha e na adega, podendo comprovar a qualidade do local logo de imediato. Recebemos o cardápio e prontamente percebi que se tratava de um restaurante diferenciado, ótimas combinações, uma verdadeira coleção de contrastes de sabores deviamente armonizados.

 

Nesta minha missão escolhi como entrada um tomate assado no estilo mediterrâneo com um recheio suave, acompanhado de folhas verdes e um saboroso molho de mel com vinagre balsâmico e laranjas, meu prato principal era maravilhoso, cubos de filet mignom escoltados por um delicado molho à base de curry, escoltado por um perfeito arroz indiano com coco, geregelim negro, cebolas fritas e uvas passas, ainda como acompanhamento ali estava uma bélissima combinação de legumes cozidos em seu ponto justo e temperados com grãos de mostarda, perfeito. Na sobremesa optei por um Browne, particularmente uma das minhas preferidas sobremesas, feito com chocolate branco e escuro, creme inglês e sorvete de creme, foi simplesmente o melhor que já comi.

 

Os pratos possuiam um belo visual, delicadamente montados com uma apresentação extremamente apetitosa, afinal de contas começamos a comer com os olhos,  além de tal delicadez nos indicar que atrás do fogão está um chef extremamente caprichoso, que trabalha com cuidado e tem amor na profissão.

 

Gostaria de deixar aqui um mercido louvor para a Chef Ariane, reconhecer seu profissionalismo e agradecer por me certificar que é mais uma parceira nesta busca cultural gastronômica que vivemos em nosso país, pois é fundamental que os profissionais de nossa área levem a todos esta mensagem de contrastes de paladares e experiências sensoriais que só a gastronomia nos proporciona, lógicamente temperados com uma paixão que só se faz presente em algumas poucas mãos.

 

Em se tratando de preços, outro motivo porque me tornei fã do Mahalo, claro que com o custo elevado que convivemos em São Paulo, almoçar em um restaurante deste nível significaria uma despesa de no mínimo uns R$150,00 por pessoa, lá com um cenário de custos menores, ficamos na faixa de R$ 50,00, que significa ser perfeitamente possível trabalharmos com preparações maravilhosas e custo baixo, na verdade o que mais importa é a criatividade, fácil pra quem sabe.

 

Não é atoa que o Restaurante Mahalo foi eleito a “Novidade do ano” pelo Guia Quatro Rodas, merecidamente condecorado com uma estrela já em seu primeiro ano de vida, parabéns ao nobre lugar, e logicamente à todos os profissionais que diariamente fazem com que este seja um imperdível endereço gastronômico.

 

Para quem tiver a oportunidade, o Restaurante Mahalo – Cozinha Criativa, fica situado na Rua Presidente Castelo Branco, 359 – Bairro Quilombo – Cuiabá – MT, telefones (065) 3264-9711 e 3028-7700.

 

 

 


CUIABÁ II

março 23, 2009

falafel11 

No momento em que estava fechando minha ida para Cuiabá, ao combinar os detalhes com meu cliente, que por sinal é de origem libanesa, o assunto acabou em gastronomia árabe, da qual também sou muito fã. Comentávamos sobre nossas preferências e em determinado momento citei a minha paixão, o Fallafel. De pronto ele me falou que eu conheceria na cidade um fallafel memorável, que era um dos melhores que havia comido.

 

Estava na cidade a uns três dias e me lembrei do restaurante indicado, dei um tempo com os apaixonantes peixes e me desloquei ao local, que por sinal ficava muito próximo do hotel onde eu estava. Era uma casa simples, tipo residência mesmo, dando a entender que o dono ali morava, aliás é o próprio dono que fica na cozinha sozinho,  apenas escoltado por um garçon que se ocupa com as mesas, somente cinco delas acomodando no máximo uns vinte clientes. Examinei o cardápio e lógicamente pedi o fallafel, para minha tristeza a porção era grande, eu estava sózinho o que não permitiria a degustação de outras iguarias. Ao ver o pedido na cozinha o dono saiu para ver quem pedira, me avistou e acenou com a cabeça, comprimentei-o e ele se dirigiu à mesa, conversamos um pouco e durante a conversa descobri que a Dna. Leila, proprietária do buffet Leila Malouf, minha cliente, havia avisado que eu estaria jantando no local e pediria tal prato. Como não tem muita saída, pois poucas pessoas conhecem está maravilha, ele se incumbiu de deixar preparada uma porção para mim, voltou para a cozinha e finalizou a preparação.

 

Recebi na mesa a preciosidade, vieram oito bolinhos de fallafel, escoltados por pepinos em conserva, cubinhos de tomates, alfaces cortadas em tiras, folhas de hortelãs picadas, pedaços de pão sírio e lógicamente o espetacular molho taratur, feito com tahine, alho socado, água gelada e suco de limão. Aos poucos fui montando os sanduíches e me divertindo com as preparações, estava simplesmente divino conforme havia me sido prometido. Em um determinado momento o Sr. Razi, libanês cozinheiro e dono do restaurante, voltou à mesa, me ofereceu uma pimenta em conserva de sua autoria, pronto fechou com chave de ouro…..ficou simplesmente perfeito, realmente dos Deuses.

 

O papo embalou, viramos amigos, nos empolgamos e quando percebi estava com um maravilhoso kibe cru, e uma kafta em minha mesa, a degustação embalou, sai de lá extremamente satisfeito, foi um dos melhores jantares árabes que tive em minha vida, vale a pena conferir, quem tiver a oportunidade, o restaurante se chama merecidamente “Falafel” fica na R. Presidente Arthur Bernardes, 193, no bairro  Duque de Caxias em Cuiabá. Telefone (065) 9229-9696. Simplesmente perfeito.

 

 


CUIABÁ I

março 20, 2009

280px-matogrosso_municip_cuiabasvg11Há uns 11 anos tive a oportunidade de conhecer  Cuiabá –MT,  fui realizar  um evento para uma empresa de alimentos por três dias, sai de lá com a conclusão que não existe melhor lugar no mundo para se comer peixe.

 

 Mês passado estive em uma reunião com um futuro cliente que possui um belissimo Buffet na citada cidade, trata-se do Buffet Leila Malouf, o qual falarei sobre nos próximos dias, acertamos minha ida para lá e de pronto já me deu água na boca com as recordações das iguarias servidas nos restaurantes, quem nunca teve a oportunidade de ir e aprecia uma boa pescaria além de saborear um peixe realmente incomparável, está na hora de programar uma viagem.

 

Durante esta semana estarei falando da gastronomia cuiabana e de alguns restaurantes com gastronomia internacional que por lá conheci.

 

Vou começar o assunto pelas peixarias, é assim que chamam os restuarantes especializados em peixes na cidade. Existem alguns lugares memoráveis dentre eles podemos citar o “Cacalo”, o “Lélis” e o “Regionalíssimo”, entre outros. Estive nos três e cada vez que volto aos locais acho que estão melhores.

 

Costumam servir Ventrecha de pacu, mujica de pintado, maxixe, caldeirada de pacupeva, farofa de banana-da-terra, banana verde frita, arroz com carne-seca, peixes diversos empanados, assados na brasa com ou sem recheio, carne de jacaré na brasa e por ai vai……maravilhosos pratos, temperos corretos e ponto do peixe então nem se fale.

 

No Lélis apreciei alguns peixes assados na brasa com recheios diversos, entre eles um recheio de palmito maravilhoso, um pintado com molho de banana perfeito, guarnições que fazem juz ao pratos que acompanham, a farofa de banana da terra estava show. O atendimento do lugar é muito bom, garçons atenciosos e bem humorados sem exageros. O lugar é lindo e extrememente confortável.

 

No Cacalo apreciei um pintado maravilhoso acompanhado do melhor pirão que já comi. É uma das peixarias mais antigas da cidade.

 

Próximo ao Aquário Municipal está o Regionalíssimo com sua instalações simples, mas com um ensopado de peixe que deixou saudade, ainda aqui escrevendo este texto me da água na boca, simplesmente perfeito.

 

Na hora do cafézinho é servido um pratinho com doces de leite e algumas variedades típicas da região, adorei o Furunfum, doce de mamão com gengibre e melaço de cana…ai ai ai…fui obrigado pela minha consciência a comprar um vidro grande e trazer na mala….

 

Pessoal de Cuiabá…..estou voltando e já chegarei ajoelhado, completamente impressionado com a qualidade dos peixes que por ai vocês servem, volto a falar “NÃO EXISTE MELHOR LUGAR NO MUNDO PARA SE COMER PEIXE”.  

 

 

 


Ceviche

março 6, 2009

300px-cebiche-don-lucho12

Minha infância foi marcada por várias farras gastronômicas, na verdade minha mãe cozinhava muito, e qual é a mãe que não faz da cozinha um verdadeiro show? Ela era especial demais e de certa forma herdei seu don. Minha casa vivia cheia de amigos que quase sempre apareciam nos horários de refeições, o que deixava minha irmã furiosa….não é mesmo Vivi??  rsrsrsrs

Mas fando sério, me incomodava muito ver minha mãe no fogão por horas a fio e certamente me sentia muito feliz quando meu pai ajudava nas preparações, assim começei também a ajudar e com o passar do tempo, devidamente formado como um profissional da gastronomia, poupei os dois destas tarefas por várias oportunidades. Especiais também eram alguns amigos que nestes momentos de visita se dispunham a eventualmente cozinhar, recordo com carinho de um peruano, amigo, praticamente um parente, me levava inclusive aos jogos no Pacaembú, mas esta é outra história, Walter Castillo o “Gringo”, que fazia um Ceviche maravilhoso, jamais esqueci a maneira de fazer o prato e o sabor perfeito desta preparação típicamente peruana, perfeita para os dias de calor.

Fica aqui a minha homenagem às pessoas que participaram tão intensamente da minha vida em alguns momentos que jamais esquecerei, um enorme abraço para o “Gringo”, um beijo gigantesco a minha querida mãe que hoje mora no Céu, que neste domingo dia internacional da mulher estaria completando 67 anos. Mãe eu te amo, saudades.

Ingredientes:

01 pé de alface americana

1kg de cubos de peixe branco tipo cação ou badejo

suco de 08 limões

200g de cebolas cortadas em tiras

50g de salsa em folhas picada grosseiramente

20g de pimentas vermelhas do tipo dedo de moça, cortadas em tiras sem sementes

sal à gosto

500g de batatas cozidas cortadas em cubos grandes e frios

 

Modo de fazer:

Em um recipiente deposite os cubos de peixe, tempere com o sal e cubra com o suco dos limões, adicone as tiras de cebolas, a salsa picada e as tiras de pimentas, misture bem e leve à geladeira por pelo menos 1 hora.

Sirva gelado acompanhado das folhas de alface e dos cubos de batata.

Saudações Gastronômicas